23.8.09

Tenho 33 anos e desde cerca dos 22 anos que tenho um queloide, que surgiu de forma espontânea, na zona do peito. Tal tendência para queloides é hereditária. Após uma intervenção cirurgica, indevida, o queloide aumentou muito. Passado alguns anos, fiz infiltrações com corticóides e usei placas de silicone, o que fez "aplanar o queloide. Todavia, ele encontra-se ainda com muito volume.
Gostaria de saber que tipo de soluções existem, se resolvem definitivamente o assunto e quais são os riscos decorrentes.
 
As reacções queloidais do organismo têm, de facto, uma predisposição individual e por vezes genética. Também sabemos que quer no caso de quelóides (salvo raras excepções) é de evitar a remoção das mesmas por via cirúrgica, uma vez que a probabilidade de reformação de uma cicatriz hipertrófica é praticamente sistemática.
Ás alternativas com infiltração de corticóides, e do uso de placas de silicone junta-se uma muito interessante que é a realização de tratamento com laser pulsado de contraste (PDL) ou, em casos mais resistentes, a eventual realização de radioterapia superficial (Rontgenterapia)

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 10:42  ver comentários (37) comentar

7.7.09
A minha pele tem tendência para fazer quelóides após arranhões, cortes ou até marcas da varicela. A grande maioria nem se nota mas, existe um quelóide com um tamanho bastante considerável (5-10 cm). Era muito alto e bastante vermelho, no entanto, tenho estado a fazer infiltrações com Trigon e, no que concerne ao volume, ele desapareceu por completo. A minha questão é como fazer desaparecer esta hiperpigmentação. Já me falaram do laser mas eu preferia que fosse alguém entendido na matéria a me esclarecer sobre o assunto.

 

 

Porventura a pigmentação a que se refere é apenas o aspecto avermelhado residual que apenas reflete a vascularização ainda i,portante que o quelóide ainda tem. A melhor abordagem é a realização de laser pulsado (PDL) de contraste para realizar a fotocoagulação dos vasos implicados neste fenómeno.

Temas: ,
link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 10:16  comentar

6.5.09
No mês de novembro passado fiz uma aplicação de theracort(corticoide) num queloide localizado no pé, depois de um mês ele diminuiu de tamanho, mas para minha preocupação começou a despigmentar nele e em volta, parecendo vitiligo e cada vez tá aumentando, nao sei que faço , estou até com medo de voltar a derma, e por aqui gostaria que se possivel voce tirasse minha duvida, será que minha pele nao volta ms ao normal??qual procedimento ou remedio seria adequado nesse caso??por favor me dê uma luz, e desde ja agradeço sua atenção.

 

 

A despigmentação local pós terapêutica com corticóides é frequente e nada tem a ver com o vitiligo. Em termos de solução esta nem sempre é simples porque, após o aplanamento do quelóide seria arriscado fazer a excisão dessa pele despigmentada sob risco de produzir novo quelóide localmente. A outra solução que é a micropigmentação dessa zona poderá minimizar o problema cosmético mas pode não ser perfeita uma vez que a pele circundante muda de tonalidade conforme a exposição solar e a diferença de cor sempre será notória.

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 10:23  comentar


 
Envie a sua questão
Este consultório online é um espaço onde pode colocar as suas dúvidas no âmbito da Dematologia e Dermocosmetologia. Este Consultório tem um carácter informativo e o acompanhamento médico especializado por parte dos leitores não deve ser descuidado.

E-mail: dermatologia@sapo.pt
Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


blogs SAPO