29.8.09
Ontem após o almoço apareceu a 1º bolhinha de herpes abaixo do canto inferior direito da minha boca, confesso que já até chorei por causa disso, pois odeio, é a segunda vez que elas aparecem. Gostaria se saber se existe um tratamento rápido e eficaz para esse tipos de herpes?

 

Os herpes virus nomeadamente o herpes simplex, que é aparentemente do que se trata, uma vez que infectam o individuo nunca são definitivamente eliminados do organismo. Ficam em estado de latência nas raizes dorsais dos nervos periféricos e sempre que há uma quebra imunológica (mesmo fraca e transitória de tipo doença febril, exposição solar, ciclo menstrual, ...) podem reactivar-se e voltar a dar lesões cutâneas. Este fenómeno pode ser bastante frequente em determinadas alturas da vida e, se se justificar (em geral com episódios mais frequentes do que 6 por ano) deverá ser feita uma terapêutica inibidora preventiva com toma de um antiviral (aciclovir ou valaciclovir) diariamente. Nos outros casos deverá sempre ser feita esta mesma terapêutica em cada episódio, com início numa fase tão precoce quanto possível, que corresponde à fase de replicação viral e á aplicação tópica de substâncias adstringentes inertes (p. ex. sulfato de zinco, éter).

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 08:13  comentar

28.6.09

Desde muito nova que sofro de herpes na face sempre no mesmo local, antigamente aparecia-me apenas uma ou duas vezes por ano, mas ultimamente tem rebentado todos os meses, causadas pelo sol, pelo frio, pelo stress. Já me disseram que não tem tratamento, costumo passar as pomadas, gelo, e tentar não mexer muito, mas é muito incómodo, inestético e doloroso. Gostava que me pudesse aconselhar algo!

 

De facto os herpesvírus uma vez infectando um indivíduo, permanecem em estado de "adormecimento" nas raízes dorsais das raízes nervosas e, aquando de uma baixa temporária da imunidade ou de agressão cutânea (sol, frio, secura, ...) voltam a replicar-se e a dar origem a um novo surto herpético, habitualmente sempre na área sensitiva que a determinada raiz inerva.

Quando as crises se tornam muito repetitivas (está grosseiramente estipulado que assim é quando a sua frequência é superior a 1 crise de 2 em 2 meses), deverá ser feita terapêutica supressiva com antivirais (aciclovir ou valaciclovir) em baixa dose mas de forma continuada durante vários meses.

É evidente que as medidas locais de proteção solar e hidratação devem sempre ser mantidas e aquando de uma crise e a medicação anti-viral deve ser iniciada precocemente. Localmente só devem ser aplicados solutos inertes, para evitar qualquer tipo de sensibilização, do tipo do éter ou sulfato de zinco a 2%.

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 09:03  comentar

16.4.09

A minha mãe que tem 85 anos, apareceu com "zona" está a tomar o zovirax em comprimidos,  aplico também o zovirax em creme e o óleo de germen de trigo, mas verifico que não está a ser fácil resolver a situação.

 

 

O estado geral do doente influi quer no desencadear quer no tempo de resolução das lesões do herpes zoster (zona).

Actualmente há medicação com perfil de absorção mais estável que o aciclovir (Zoviraxº) e que poderia ser uma boa alternativa no caso específico da sua mãe, ou mesmo a administração por via endovenosa, a nível hospitalar, se se justificar.

 

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 16:39  comentar


 



Neste espaço vocacionado para a Dermatologia e a Dermocosmetologia tentarão ser dadas respostas tão esclarecedoras quanto possível a dúvidas sobre doenças de pele ou alternativas terapêuticas nesta área, sempre e quando forem objectivas e se enquadrem neste âmbito, não funcionando como ferramenta de diagnóstico ou sugestão terapêutica específica em cada caso individual que, na esmagadora maioria das situações, carecem de uma avaliação pessoal.

Envie a sua questão
Este consultório online é um espaço onde pode colocar as suas dúvidas no âmbito da Dematologia e Dermocosmetologia. Este Consultório tem um carácter informativo e o acompanhamento médico especializado por parte dos leitores não deve ser descuidado.

E-mail: dermatologia@sapo.pt
Dr. Miguel Trincheiras


Licenciado em Medicina pela Universidade de Liège- Bélgica.
Especialista em Dermatologia e Venereologia pelos Hospitais Civis de Lisboa (H. Desterro) com o título de Assistente Graduado, tendo sido director do Serviço de Dermatologia do Hospital Reynaldo dos Santos até 2006.
Membro de várias sociedades nacionais e internacionais de Dermatologia e Dermocosmetologia.
Dedica actualmente a sua actividade clínica, no regime de medicina privada, em grande parte à Dermatologia Cirúrgica, Lasers e Dermocosmetologia entre Lisboa e em Espanha.



Contacto:
GO-Clinic
Ed. Atrium Saldanha
Pç. Duque de Saldanha, 1-8ºD
1050-094 Lisboa
Tel.: 218435920
E-mail: dermatologia@sapo.pt

Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


blogs SAPO