17.10.11

Há alguns anos têm vindo a aparecer-me no corpo uns sinais vermelhos que vão crescedo lentamente. Tenho agora 44 anos e acho isto muito inestético sobretudo quando tenho que estar de tronco nú, como na praia. Imagino que não deve ser perigoso mas tem tratamento?

 

Os ditos "sinais" vermelhos a que se refere deve tratar-se de angiomas-rubi que são, de facto, lesões benignas que algumas pessoas têm tendência a desenvolver com o passar dos anos e que são constituídas por uma proliferação de vasos sanguíneos muito superficiais (conhecidos também por sinais de sangue). Para além do aspecto estético podem sangrar abundantemente se submetidos a algum tipo de traumatismo.

Existe um tipo de laser chamado laser pulsado de contraste (PDL) que trata electivamente essas lesões sem deixar qualquer cicatriz residual.

Este laser trata igualmente um vasto número de outras patologias cutâneas com componente vascular como a rosácea (couperose), as aranhas vasculares, os angiomas cutâneos, estrias recentes, verrugas vulgares resistentes a outros tipos de tratamento, pequenas varicosidades superficiais, etc.

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 19:06  ver comentários (4) comentar

A minha filha mais velha, que tem 9 anos, sofre de atopia e começou já depois dos últimos dias de praia a ficar com as dobras dos braços e das pernas com muita comichão e a ficar vermelha. O que posso fazer?

 

 

A atopia é reflexo de uma série de desregulações quer do sistema imunitário, quer do défice de algumas proteinas a nível cutâneo que geram uma pele tendencialmente seca, por aumento da perda de água trans-epidérmicae e, ao mesmo tempo, um aumento da reactividade cutânea a pequenas agressões externas, normalmente inofensivas como a irritação por alguns tecidos, a própria transpiração, picadas de insecto, algumas substâncias de higiene, entre muitas outras.

Nesse contexto, e tendo em mente que esta condição cutânea tende a melhorar após a adolescência na grande maioria dos casos, há que tentar prevenir o desencadear desta reactividade cutânea e hidratar bastante a pele.

Esta prevenção passa por duches curtos e com água tépida, enxugar a pele suavemente sem esfregar, usar cremes hidratantes corporais com suplementos específicos e calmantes, usar apenas algodão em contacto com a pele e usar roupas leves em conformidade com o tempo mas evitando a transpiração excessiva.

No caso de se desencadearem lesões há que tratar e este tratamento pode passar pelo uso apenas de tópicos com corticóides ou outros anti-inflamatórios mais recentes, banhos calmantes, suplementos de alguns ácidos gordos deficitários ou mesmo justificar o recurso a tratamento sistémico com corticóides ou ciclosporina assim como à fototerapias com ultra-violetas (RUV).

Este plano quer preventivo quer terapêutico deve ser delineado, acompanhado e reajustado regularmente por um dermatologista, em colaboração eventual com um pneumologista ou um imuno-alergologista no caso de coexistirem outras manifestações da atopia, como a asma ou a rinite alérgica.

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 10:42  ver comentários (3) comentar

13.10.11

Desde os 40 anos (agora tenho 47) tenho vindo a notar uma flacidez extrema da face com descaimento dos tecidos e formação de rugas. à partida não tenho qualquer apetência por soluções de tipo cirúrgico. Que alternativas tenho?

 

A Dermatologia e a Dermocosmetologia são disciplinas que têm vindo a ter um crescimento quase que exponencial porque conseguem, através de técnicas mais ou menos agressivas mas minimamente invasivas, tirar partido da capacidade regeneradora da própria pele, estimulando em particular os fibroblastos (células da derme) no fabrico de novas moléculas de colagénio e elastina (que constituem o "esqueleto" cutâneo) conferindo-lhe maor firmeza e, ao mesmo tempo,,  estimular a produção de novas moléculas de proteínoglicanos e glicosaminoglicanos (nomeadamente o ác. hialurónico que também é usado para preenchimentos dérmicos de rugas) que elas conseguem reter na pele até cerca de 1000 vezes o seu peso em moléculas de água conferindo o aspecto hidratado e luminoso à pele.

Hoje em dia já deixou, inclusivamente, de fazer sentido executar técnicas cirúrgicas sem, previamente, renovar a textura cutânea através das múltiplas alternativas terapêuticas oferecidas pela dermocosmetologia como sejam os peeling's, a radiofrequência, a carboxiterapia, os materiais de preenchimento, lasers variados, toxina botulínica, entres outros. 

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 17:28  ver comentários (1) comentar

Tenho 32 anos e de há alguns anos a esta parte tenho vindo a assistir a um escurecimento progressivo da minha vulva e da pele à volta, o que me deixa bastante constrangida porque não é nada estético e até parece que está sujo. Existe alguma solução para isto?

 

O escurecimento da pele dos genitais é quase que fisiológica pelo facto de aí existir uma maior actividade pigmentar acrescida de um maior número de receptores hormonais que estimulam a pigmentação da pele localmente. Por outro lado os fenómenos inflamatórios recorrentes associados à depilação local também são importantes nesta pigmentação sendo sempre aconselhável a opção pela depilação definitiva com laser de díodo prévia, ou pelo menos concomitante, com o tratamento despigmentante.

A solução, que aliás começou por ter o seu início relacionada com a indústria pornográfica, precisamente pelo lado inestético da pele genital pigmentada, passa pela execução de protocolos despigmentantes com base em peeling's de ácido triclooacético (TCA) e o uso de hidroquinona em preparados específicos por forma a obter um aspecto claro e rosado da pele e mucosas genitais, mas que deve ser realizado sob vigilância dermtológica.

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 17:05  ver comentários (4) comentar

11.1.11

Tenho 49 anos e, há alguns anos,comecei a ter rugas à volta da boca e penso que deve ser de fumar. Gostaria de resolver isto e já me disseram que o poderia fazer através de Botox. É o que aconselha também?


O envelhecimento da área peri-bucal é dos mais frequentes, particularmente no sexo feminino, podendo originar uma série de rugas entre as quais as conhecidas rugas verticais do lábio superior (código de barras), as linhas dos ângulos labiais para o queixo (linhas de marionete) e a acentuação dos sulcos naso-labiais (rugas de Flintstone).

A abordagem deste complexo deve ser realizada em função da existência ou não de vários destes componentes, a textura subjacente da pele, eventuais alterações pigmentares locais, etc..

A toxina botulínica (Botox) pode ser usada em muito baixa dose sobretudo no código de barras mas deve sempre ser acompanhada de outros procedimentos como o laser de CO2 fraccionado seguido de peeling com ácido tricloroacético, materiais de preenchimento à base de ácido hialurónico ou radiofrequência para conferir um aspecto regular e homogéneo à pele nesta área anatómica.

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 09:51  comentar


 



Neste espaço vocacionado para a Dermatologia e a Dermocosmetologia tentarão ser dadas respostas tão esclarecedoras quanto possível a dúvidas sobre doenças de pele ou alternativas terapêuticas nesta área, sempre e quando forem objectivas e se enquadrem neste âmbito, não funcionando como ferramenta de diagnóstico ou sugestão terapêutica específica em cada caso individual que, na esmagadora maioria das situações, carecem de uma avaliação pessoal.

Envie a sua questão
Este consultório online é um espaço onde pode colocar as suas dúvidas no âmbito da Dematologia e Dermocosmetologia. Este Consultório tem um carácter informativo e o acompanhamento médico especializado por parte dos leitores não deve ser descuidado.

E-mail: dermatologia@sapo.pt
Dr. Miguel Trincheiras


Licenciado em Medicina pela Universidade de Liège- Bélgica.
Especialista em Dermatologia e Venereologia pelos Hospitais Civis de Lisboa (H. Desterro) com o título de Assistente Graduado, tendo sido director do Serviço de Dermatologia do Hospital Reynaldo dos Santos até 2006.
Membro de várias sociedades nacionais e internacionais de Dermatologia e Dermocosmetologia.
Dedica actualmente a sua actividade clínica, no regime de medicina privada, em grande parte à Dermatologia Cirúrgica, Lasers e Dermocosmetologia entre Lisboa e em Espanha.



Contacto:
GO-Clinic
Ed. Atrium Saldanha
Pç. Duque de Saldanha, 1-8ºD
1050-094 Lisboa
Tel.: 218435920
E-mail: dermatologia@sapo.pt

Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


subscrever feeds
blogs SAPO