31.3.09

Sou mãe de uma menina de 8 anos que apresenta manchas despigmentadas dispersas pelo corpo (região da testa, pescoço, flanco abdominal esquerdo e costas).

 

Parece realmente tratar-se de um vitiligo que terá tido início num halo-nevo (nevo de Sutton). O organismo, por causas não esclarecidas, desenvolve uma reactividade contra o pigmento que a pele produz (melanina) e gera-se um infiltrado inflamatório que impede o melanocito (célula que produz esse pigmento) de funcionar correctamente com o desenvolvimento das consequentes áreas despigmentadas.

 

Sabe-se que quanto mais recentes são as lesões melhor respondem ao tratamento assim como as lesões da face e tronco respondem melhor que as das extremidades.

As alternativas terapêuticas baseiam-se na abolição ou alteração do infiltrado inflamatório atrás descrito para "libertar" os melanocitos para a sua normal produção de pigmento. Todas elas têm as suas limitações e nenhuma é infalível. Antes pelo contrário, muitas vezes é necessário recorrer à conjugação de 2 ou mais terapêuticas concomitantemente.

De entre as alternativas temos concerteza vários tópicos nomeadamente os corticóides, a pseudocatalase e mais recentemente os inibidores tópicos da calcineurina que têm tido resultados encorajadores. Nas situaçõe mais extensas pode fazer-se recurso à terapêutica oral com corticóides, ciclosporina, entre outros assim como recorrer à fototerapia com ultravioletas.

Existem ainda outras alternativas menos convencionais (ex. melagenina,...) e algumas mesmo experimentais mas as mais correntes são as atrás enunciadas.

No caso específico da sua filha penso que há que fazer um ponto da situação quer da evolução (tempo, extensão, localização) quer das opções terapêuticas já usadas e decidir em conformidade.

 

 

 

Estas lesões surgiram quando tinha 6 anos, e após o desaparecimento de um sinal castanho com uma aureola branca em redor desse mesmo sinal, que tinhas nas costas  A pele dela é clara mas mesmo assim estas lesões são visíveis, embora muito mais acentuadas na altura do Verão. Já consultei dois dermatologistas que me deram soluções diferentes para tratamento: 1º disseram-me que era vitiligo e que deveria fazer fototerapia, o 2º confirmou o diagnostico, mas prescreveu Lentocilina 1.200 Intramuscular, de 3 em 3 semanas durante 4 meses, mais aplicação topica de Advant Pomada nas lesões diariamente.  Já realizou um primeiro tratamento com lentocilina * Advantan durante 4 meses, e vai agora iniciar o segundo, no entanto não se verificaram melhoras. Repetimos as analise clínicas e a análise que se encontrava alterada era o titulo de Antiestreptolisina O (ASTO) que em Novembro de 2008 tinha como valores 450, e agora em março apresenta valores de 350.

Desejava saber a sua opinião sobre o tratamento e a alternativa (fototerapia) e se achar necessário, posteriormente envio fotos das lesões.
 
Temas:
link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 12:46  comentar

 
Envie a sua questão
Este consultório online é um espaço onde pode colocar as suas dúvidas no âmbito da Dematologia e Dermocosmetologia. Este Consultório tem um carácter informativo e o acompanhamento médico especializado por parte dos leitores não deve ser descuidado.

E-mail: dermatologia@sapo.pt
Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
28



blogs SAPO