21.4.10

Tenho 34 anos e há cerca de um ano e dois meses fui submetida a uma cirurgia ao útero, pouco tempo depois comecei a notar queda de cabelo: o risco ao meio da cabeça ficou mais largo e fiquei também com uma pequena pelada no alto da cabeça.

Passado um ano e dois meses, a pelada está mais ou menos coberta por cabelo novo, no entanto, noto que não recuperei a densidade de cabelo que tinha previamente à operação. O risco continua largo e não vejo sinais de melhoras.
O meu maior receio é a cirurgia ter despoletado um caso de calvície hereditária ou de causa hormonal. É muito comum isso acontecer?
 
 
O deflúvio telogénico (como é conhecida a maior queda de cabelo, transitória, sazonal ou após um stress somático onde estaõ incluídas  intervenções cirúrgicas, parto, doenças agudas, etc.) é uma resposta "fisiológica" do organismo que reverte de uma forma geral no espaço de alguns meses. No seu caso poderá este fenómeno ter-se sobreposto cronologicamente ao início de uma alopécia androgenética feminina que é geneticamente programada e que leva à rarefação dos foliculos capilares no alto do crânio (à semelhança do que se passa na calvície masculina mas de menor intensidade).
Estes fenómeno de alopécia androgenética da mulher é, geralmente, bem controlado através de medicação sistémica e/ou local específicas após avaliação de uma série de parâmetros em consulta de dermatologia, o que eu lhe sugiro que faça.
 
 
link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 19:05  comentar

 



Neste espaço vocacionado para a Dermatologia e a Dermocosmetologia tentarão ser dadas respostas tão esclarecedoras quanto possível a dúvidas sobre doenças de pele ou alternativas terapêuticas nesta área, sempre e quando forem objectivas e se enquadrem neste âmbito, não funcionando como ferramenta de diagnóstico ou sugestão terapêutica específica em cada caso individual que, na esmagadora maioria das situações, carecem de uma avaliação pessoal.

Envie a sua questão
Este consultório online é um espaço onde pode colocar as suas dúvidas no âmbito da Dematologia e Dermocosmetologia. Este Consultório tem um carácter informativo e o acompanhamento médico especializado por parte dos leitores não deve ser descuidado.

E-mail: dermatologia@sapo.pt
Dr. Miguel Trincheiras


Licenciado em Medicina pela Universidade de Liège- Bélgica.
Especialista em Dermatologia e Venereologia pelos Hospitais Civis de Lisboa (H. Desterro) com o título de Assistente Graduado, tendo sido director do Serviço de Dermatologia do Hospital Reynaldo dos Santos até 2006.
Membro de várias sociedades nacionais e internacionais de Dermatologia e Dermocosmetologia.
Dedica actualmente a sua actividade clínica, no regime de medicina privada, em grande parte à Dermatologia Cirúrgica, Lasers e Dermocosmetologia entre Lisboa e em Espanha.



Contacto:
GO-Clinic
Ed. Atrium Saldanha
Pç. Duque de Saldanha, 1-8ºD
1050-094 Lisboa
Tel.: 218435920
E-mail: dermatologia@sapo.pt

Abril 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
29
30


blogs SAPO