1.6.09
Gostaria se possível que me ajudasse no sentido de ser informado, qual a melhor atitude a tomar perante o que me parece ser um furunculo bastante persistente, localizado numa  zona dificil da nádega.
Este sintoma tem períodos de total inatividade e outros em que num curto espaço de horas enche e despesa por si uma matéria purulenta e sangue.
Tenho utilizado produtos anto bactérianos e pomadas antibióticas por exemplo "Fucidine", mas sem grandes resultados.

 

 

Os furúnculos são infecções cutâneas profundas com ponto de partida na glândula sebácea ou por vezes nas glândulas sudoríparas e, quando graves ou recorrentes, induzem alterações anatómicas e funcionais na zona capsular da gândula que facilitam ulteriores reinfecções.

 

Nesta perspectiva a solução é a remoção em bloco, sob anestesia local, deste tecido envolvente à zona afectada para evitar futuros surtos infecciosos.

Os tratamentos medicamentosos resolvem pontualmente o quadro infeccioso e inflamatório mas não previnem as recorrências. 

link do postPor dermatologiaedermocosmetologia, às 16:10  comentar

De Ani a 29 de Junho de 2010 às 19:14
Boa Tarde Dr Miguel

Meu marido tem furunculos recorrentes na região perianal. Foi diagnosticado furunculose. São carosos muito doloridos, e ele já fez diversos tratamentos com vários dematologistas, desde bezetazil, pomadas, antibioticos, dapsona e vira e mexe esse furunculo volta sempre no mesmo lugar, não dividimos a mesma toalha e as roupas intimas dele são lavadas separadamentes com sabão neutro e agua fervente e depois de secas esterelizadas com ferro. Agora esse ultimo dermatologista quer que ele opere e retire as glandulas, vc sugere algum outro tratamento.

De Maria Roque a 15 de Agosto de 2012 às 12:27
A minha irmã já retirou várias glandulas da zona das virilhas. Já foi operada 7 vezes e continua a ser recorrente. Neste momento tb tenho o mesmo problema mas ainda não tomei a mesma atitude porque são cicatrizes dolorosas que no caso dela abriram por várias vezes pois ganhavam pus na mesma e continua a ser uma situação recorrente que impede a vida dela tanto a nível de trabalho (sentada) como a nível da vida pessoal. Será que não existe mesmo cura. Quer dizer estar a ser aberta de 3 ou 6 em 6 meses torna o dia a dia muito complicado.

De FABIO a 11 de Fevereiro de 2014 às 11:18
Tenho esse mesmo problema a quase 1 ano e ja começo a me preocupar o que devo fazer?

 



Neste espaço vocacionado para a Dermatologia e a Dermocosmetologia tentarão ser dadas respostas tão esclarecedoras quanto possível a dúvidas sobre doenças de pele ou alternativas terapêuticas nesta área, sempre e quando forem objectivas e se enquadrem neste âmbito, não funcionando como ferramenta de diagnóstico ou sugestão terapêutica específica em cada caso individual que, na esmagadora maioria das situações, carecem de uma avaliação pessoal.

Envie a sua questão
Este consultório online é um espaço onde pode colocar as suas dúvidas no âmbito da Dematologia e Dermocosmetologia. Este Consultório tem um carácter informativo e o acompanhamento médico especializado por parte dos leitores não deve ser descuidado.

E-mail: dermatologia@sapo.pt
Dr. Miguel Trincheiras


Licenciado em Medicina pela Universidade de Liège- Bélgica.
Especialista em Dermatologia e Venereologia pelos Hospitais Civis de Lisboa (H. Desterro) com o título de Assistente Graduado, tendo sido director do Serviço de Dermatologia do Hospital Reynaldo dos Santos até 2006.
Membro de várias sociedades nacionais e internacionais de Dermatologia e Dermocosmetologia.
Dedica actualmente a sua actividade clínica, no regime de medicina privada, em grande parte à Dermatologia Cirúrgica, Lasers e Dermocosmetologia entre Lisboa e em Espanha.



Contacto:
GO-Clinic
Ed. Atrium Saldanha
Pç. Duque de Saldanha, 1-8ºD
1050-094 Lisboa
Tel.: 218435920
E-mail: dermatologia@sapo.pt

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19

21
22
24
25
26
27

29


blogs SAPO